“Bala na testa de fascista” e “morte aos evangélicos”: Professor da UFF traduz em tuítes os anseios sanguinários da esquerda lulista

Há quem acuse os apoiadores do presidente Bolsonaro e o movimento de direita no Brasil de fanatismo. Mas, não muito raramente, uma figura ou outra surge no cenário pictoresco da internet para radicalizar em nome da esquerda e recorrer às suas vertentes mais radicais, incitando, inclusive a morte de seus opositores.

É o caso do professor Pedro Aguiar da UFF. Banido do Twitter em 2018, no no calor dos debates a respeito das eleições presidenciais, por dizer que acredita em um regime político onde fascistas “tomam bala na testa”, ele retorna ao centro das polêmicas, incitando a morte de evangélicos na Bolívia por causa da oposição de lideres religiosos ao ex presidente Evo Morales. Os prints revelam que o discurso de ódio é uma rotina na rede social do professor.

Acompanhe alguns prints que recortam o ódio de Pedro Aguiar. As imagens foram capturadas pelo site Porão da Mamãe: