Para Eli Borges, decisão do STF sobre prisão em segunda instância foi casuísmo de poder

As repercussões a respeito da prisão em segunda instância, agora em discussão na Câmara dos deputados, não param de ganhar a internet. Dessa vez, foi o deputado Eli Borges (SD) que deu sua opinião através das redes sociais. Direto da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o parlamentar afirmou, em um vídeo, que “defende com veemência” a aprovação da PEC que, se aprovada, pode retornar o ex presidente Lula à prisão. 

O deputado argumenta que 193 países têm o entendimento pela prisão em primeira e segunda instância e que esse foi também o entendimento do STF em 2016. De acordo com ele, a defesa da PEC é o sentimento de “mais de 70% da população brasileira” e a decisão do Supremo foi um gesto de “casuísmo de poder, que não representa a sociedade” e não pode interromper “a onda moralizadora”.

Assista:  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *