Para proteger Lula, traidores da nação articulam prisão em 2ª instância somente para casos futuros

Parece mesmo que parlamentares brasileiros que articulam o mal contra o povo nunca tiram férias. Em pleno período de festas, eles estão articulando um golpe final contra a prisão em 2ª instância que tenha uma aparência de legalidade.

Destas vez o políticos estão pensando em uma nova artimanha capaz de ressuscitar a regra derrubada pelo Supremo Tribunal Federal sem apertar o nó que roça o pescoço de políticos que aguardam na fila como condenações esperando para acontecer.

A estratégia prevê dois movimentos. Num, planeja-se estender o entendimento sobre segunda instância da área criminal para todos os ramos do Direito. Assim, além dos veredictos de prisão, passariam a ser executadas no segundo grau sentenças cíveis, tributárias e trabalhistas. Noutro lance, deseja-se empurrar para dentro da PEC um artigo prevendo que a novidade será aplicada apenas nos processos iniciados após a promulgação da emenda constitucional.

Ficariam de fora, por exemplo, os processos já instaurados no âmbito da Lava Jato, entre eles as nove ações penais estreladas por Lula. Esperam que, assim, será possível reunir os 308 votos necessários à aprovação da PEC.

Sem dúvida nenhuma a população não vai aceitar essa situação. É preciso imediatamente dar um fim nessa famigerada proposta. Fiquemos atentos.

Fonte: JCO