Sindepol/TO compartilha metas para biênio da nova diretoria

A nova diretoria do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Tocantins (Sindepol/TO), empossada no dia 16 de dezembro de 2019, retoma atividades neste ano com comprometimento e compartilhando suas metas para o biênio que se segue. As estratégias variam de gestão para gestão, mas a determinação em buscar benefícios e direitos para a classe dos Delegados é a mesma.

De acordo com a nova presidente, Sarah Lilian de Souza, o momento é de diálogo com a Secretaria de Segurança Pública e demais instituições. “Estamos determinados a promover uma maior tranquilidade e estabilidade para a nossa categoria. No ano de 2019 tivemos muitos embates, mas nesta nova gestão vamos buscar a retomada da nossa estabilidade utilizando outras estratégias”, afirmou a Delegada Sarah Lilian, que exemplificou com a aproximação do sindicato à Assembleia Legislativa.

Algumas das ações que atingiram a classe dos Delegados foi a retirada da inamovibilidade (garantia de que o Delegado não fosse remanejado por motivos políticos ou pessoais); restrição em redes sociais dos Delegados e das Delegacias (como da DEAM, que funcionava como fonte de informação à vítima); tentativas e exonerações de Delegados de seus cargos, entre outros.

São metas da gestão para o próximo biênio:

  • Buscar convênios com a iniciativa privada que tragam benefícios exclusivos aos filiados, como instituições de ensino, lojas e serviços;
  • Conhecer a realidade dos Delegados e Delegacias para compreender suas demandas;
  • Manter compromisso com a transparência e o controle das finanças;
  • Atuar efetivamente na defesa dos interesses e prerrogativas dos Delegados de Polícia;
  • Acompanhar as questões que envolvam a carreira do Delegado de Polícia tanto em âmbito estadual quanto em nacional;
  • Realizar ações que busquem a valorização da carreira do Delegado de Polícia Civil;
  • Manter relacionamento com a Secretaria de Segurança e outras instituições,  como Defensoria Pública, Ministério Público, OAB e outros, a fim de garantir e reaver prerrogativas dos Delegados de Polícia do Tocantins;
  • Manter os filiados informados acerca das ações sociais e judiciais que dizem respeito ao sindicalizado;
  • Organizar atividades que integrem o aposentado ao trabalho sindical;
  • Produzir conteúdos para comunicação interna do sindicato e conteúdo para a imprensa, como também alimentar as redes sociais e manter como canal de relacionamento com o filiado;
  • Manter assessoria jurídica permanente para o Sindepol e seus filiados.

Por Sarah Tamioso e Sarah Pires/ Ascom Sindepol/TO