Desde 1995, jornalistas tendenciosos passam vergonha no Roda Viva. Veja o vídeo

O ano é 1995. O programa Roda Viva convida Paulo Maluf, então prefeito de São Paulo, para participar de uma entrevista com a “nata” do jornalismo de então.

Na bancada, representantes dos maiores veículos de comunicação do Brasil: Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, Isto É, Diário Popular, PlayBoy e Rádio Eldorado.

Na pauta, a grande polêmica do momento: o recém publicado decreto do prefeito que proibiu o fumo em restaurantes de São Paulo.

E logo no primeiro bloco um show de perguntas idiotas e contra-argumentos esdrúxulos mostraram o posicionamento político e o despreparo dos entrevistadores.

Uma oposição gratuita a uma decisão do prefeito sobre um assunto de saúde pública. Tentaram distorcer os fatos e defender o indefensável. Foram moídos pelo prefeito, que usou uma pesquisa do próprio DataFolha para desconstruir o argumento do mediador.

É a constatação inequívoca da arrogância jornalística é prática ancestral de uma imprensa tendenciosa, em plena tentativa de engenharia da opinião pública. Uma pesquisa da própria Folha apontava que a maioria dos paulistanos (75%) apoiava a iniciativa.

Não tenho qualquer apreço pelo entrevistado, mas o vídeo é educativo sobre o modus operandi da extrema imprensa. Assista e dê boas gargalhadas:

1 thought on “Desde 1995, jornalistas tendenciosos passam vergonha no Roda Viva. Veja o vídeo

  1. Por pior que o Maluf seja, um grande ladrão, mas ele correto nesse programa, bateu forte nesses “jornalistas”. Hj eles devem ter vergonha de terem se posicionado dessa forma, não não não, acho que não, a imprensa nunca têm vergonha #fato

Comments are closed.