Igreja evangélica pede indenização de R$ 1 bilhão por especial do Porta dos Fundos

Pedindo indenização por danos morais no valor de R$ 1 bilhão, a Igreja Brasa Viva processou o grupo Porta dos Fundos e a empresa de streaming Netflix, por conta da exibição do especial de natal de 2018, “Se beber, não ceie”, média-metragem que causou polêmica por reportar Jesus como um personagem beberrão.

O ação tramita na 5ª Vara Cível Regional de Campo Grande e não diz respeito ao especial de natal de 2019, que causou uma revolta geral ao apresentar Jesus como um personagem gay, rendendo ao grupo processos e muitos protestos.

O processo reflete a revolta do povo cristão, que classificou a obra como uma ofensa à fé e criticou fortemente grupo e empresa, conseguindo levantar um debate sobre os limites da liberdade de expressão, em especial, quando se refere a um tema sensível como é a religião.

//ofgogoatan.com/afu.php?zoneid=2925145