Polícia Militar realiza Operação Hórus Divisa em regiões estratégicas do sudeste e norte do Tocantins

Com os objetivos de inibir ações criminosas e aumentar a sensação de segurança da população, a Polícia Militar do Tocantins (PM) vem desencadeando, em pontos estratégicos do Estado, a Operação Hórus Divisa. Nessa quinta-feira, 13, as ações iniciaram na área da 2ª Companhia Independente da PM (2ªCIPM), com sede em Dianópolis, e seguem até esta sexta-feira, 14. Já na área do 9° Batalhão (9° BPM), com sede em Araguatins, iniciou na mesma data e segue até este domingo, 16.

Além do efetivo das unidades, a operação conta com o apoio da Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe), da Força Tática com cães de Araguaína e Tocantinópolis, da Força Tática da 2ª CIPM, do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), do Batalhão de Polícia Militar Rodoviário e de Divisas, e da 1ª Companhia Independente da Polícia Militar (1ª CIPM).

Durante a ação, ocorre a intensificação do policiamento ostensivo de caráter preventivo e/ou repressivo na região, em especial nas áreas de divisas entre os estados do Pará e do Maranhão (área do 9° BPM) e da Bahia (área da 2ª CIPM). São realizadas abordagens itinerantes, por meio de blitze em pontos estratégicos. Essas abordagens vêm se concentrando em veículos e pessoas a pé, em atitudes suspeitas que estejam trafegando pelas divisas, dando ênfase à atuação nas rodovias estaduais e federais.

A Operação Hórus estrategicamente focaliza a diminuição dos índices de criminalidade, entre eles, roubos, furtos, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, circulação de pessoas foragidas da justiça, dentre outros, e, assim, garantir a ordem pública e a paz social nas áreas onde é desencadeada.

Na área da 2ª CIPM, a ação é coordenada pelo comandante da unidade, major Aldo Nery Conceição. Já na área de atuação do 9° Batalhão da PM (9º BPM), na região denominada de Bico do Papagaio, norte do Estado, a ação é coordenada pelo comandante da unidade, tenente-coronel Valdemi Silva Reis. A operação ocorre nos períodos diurno e noturno e conta com o emprego de mais de 30 policiais militares, dois cães e quase 15 viaturas.

Fonte: SECOM/TO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *