Angra dos Reis inicia primeira etapa do Projeto Orla

Nos próximos nove dias, Angra dos Reis (RJ) é palco de reuniões do Projeto Orla, iniciativa voltada ao aprimoramento turístico do litoral da região e que resulta de um acordo firmado entre a Prefeitura Municipal e a Secretaria de Patrimônio da União (SPU). O trabalho, arquitetado pelo Ministério do Turismo em conjunto com as pastas do Meio Ambiente, do Desenvolvimento Regional e a Fundação de Turismo de Angra (Turisangra), envolve realização de uma série de oficinas e de visitas de campo.

“O Projeto Orla harmoniza as políticas ambientais, urbanas, patrimoniais e de turismo. Esperamos promover melhorias de um modo geral, dar maior efetividade aos recursos públicos e privados e tornar Angra uma referência mundial em turismo”, explicou Larissa Dutra, diretora de Desenvolvimento turístico do MTur, que participa dos encontros na cidade. Os benefícios incluem medidas como a priorização de investimentos e a qualificação urbana e ambiental de praias.

“O objetivo é a geração de renda, prosperidade e conservação. Estamos aqui nos responsabilizando por essa gestão, e não há outra alternativa senão a execução. A jornada começa aqui, é mais um passo nesse caminho, e precisamos ter ciência do que estamos tratando”, ponderou Fernando Bispo, secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, também presente às reuniões.

As medidas englobam ainda a ampliação da pista do aeroporto local e os projetos da Marina Porto São Bento e do Porto de Angra, bem como o controle de ocupações e a exploração econômica de atividades. A elaboração do plano de ação, que vai se basear no diagnóstico dos encontros no município, deve ocorrer na segunda quinzena de abril.

VISITA TÉCNICA E INVESTIMENTO – Em fevereiro deste ano, o ministro do Turismo esteve no município fluminense para conhecer mais detalhes das ações previstas. Na companhia do senador Flávio Bolsonaro e do deputado federal Hélio Lopes, Marcelo Álvaro Antônio visitou locais estratégicos do Projeto Orla.

O MTur já empenhou cerca de R$ 15 milhões para obras na região, como a adequação e junção do Cais dos Pescadores e do Cais de Santa Luzia, a iluminação de monumentos históricos e a criação do Píer da Costeirinha. Os recursos também vão proporcionar a construção de um centro de convenções, do mirante da Praia das Gordas, do polo cultural da Vila Histórica de Mambucaba e de um centro de informações turísticas.

Fonte: Ministério do Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *