“Terra do Caranguejo”, Aracaju celebra 165 anos

Para alguns, “Cidade Menina”, “Terra do Caranguejo” ou “Cidade do Caju”. Para outros, apenas Aracaju. Independentemente de como é conhecida, a capital de Sergipe, menor estado do Brasil, está de parabéns não só por sua beleza e história, mas também pelos seus 165 anos, celebrados nesta terça-feira (17). E o que não falta são atrativos e curiosidades para os turistas que escolhem o destino para desfrutar suas férias ou até mesmo aqueles momentos de folga em uma viagem a trabalho.

Uma das paradas obrigatórias é no Centro Histórico de Aracaju. Começando pela Catedral de Nossa Senhora da Conceição (1875), o visitante pode conferir as pinturas que fazem referência ao surgimento de Aracaju, planejada em 1855 para substituir a antiga capital, São Cristóvão, que foi reconhecida como Patrimônio Mundial da Unesco.

Os mercados municipais na região central da capital sergipana atraem pela arquitetura, histórias locais, cheiros, cores e sabores dos alimentos e produtos regionais. Já no Centro de Turismo, os visitantes encontram lojas e o Museu do Artesanato Sergipano. Para apreciar toda essa beleza do alto, vale uma pausa na Colina de Santo Antônio e uma visitinha ao santuário do santo casamenteiro.

A Orla de Atalaia é outro lugar imperdível. No local, visitantes e locais podem aproveitar os seis quilômetros à beira mar, com parques e equipamentos esportivos. A praia surpreende pela urbanização e diversidade de atrativos como hotéis, restaurantes e espaços como a Passarela do Caranguejo, ponto de encontro para saborear pratos derivados do crustáceo e dançar forró no embalo da sanfona, triângulo e zabumba.

A “Terra do Caranguejo” ainda traz ao turista a realização de um passeio de barco pelo manguezal do rio Vaza Baris. De lá saem os caranguejos e mariscos – forte da culinária sergipana – que alimentam visitantes e moradores e movimentam a economia da cidade, gerando emprego e renda. Além de provar a culinária local, uma visita ao Oceanário de Sergipe equivale a uma aula sobre conservação das espécies do mar e das águas do Rio São Francisco.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, enfatiza que a Pasta trabalha para aprimorar o setor em Aracaju. “A diminuição da distância entre potencial e realidade é o que nos move, nos faz trabalhar e buscar resultados. Sobretudo nesta região, rica em atrações, praias belíssimas e histórias únicas. Para nós, é uma honra e um desafio imenso fazer ações que merecem um olhar especial dos atores públicos e privados do turismo”, celebra.

Vale lembrar que a Prefeitura de Aracaju suspendeu no último domingo (15.03) todas as atividades que estavam programadas em alusão ao aniversário da cidade. Reuniões e solenidades de iniciativa da gestão municipal que reúnam mais de 100 pessoas em ambientes fechados e 250 pessoas em lugares abertos também não serão realizados nos próximos 45 dias.  

CURIOSIDADES – Projetada no formato de um tabuleiro de xadrez, Aracaju cresceu em meio a manguezais e entre o rio Sergipe e o mar. A capital tem no caranguejo um dos seus principais atrativos, presente desde os nomes de pontos turísticos, a exemplo da famosa “Passarela do Caranguejo”, um espaço em Atalaia dedicado a bares e restaurantes, até a culinária aracajuana.

Na cidade, turistas encontram lazer, cultura e diversão em vários parques e orlas na Costa dos Coqueiros. A Praia de Atalaia conta com lagos, praças, parques e espaços de lazer ao longo de nove quilômetros, que estimulam a prática de esportes e atividades físicas. O Oceanário de Aracaju, por sua vez, se destaca pelo telhado em forma de tartaruga marinha, abrigando 20 aquários repletos de peixes, tartarugas e cavalos-marinhos, entre outras espécies.

Fonte: Ministério do Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *