Decisão do STF pode provocar morte de milhares de infectados pelo coronavírus, alerta Nise Yamaguchi

A imunologista emitiu comunicado dizendo que ao apontar o uso da cloroquina como “erro grosseiro” de agente público, Supremo tira chance de cura de milhares de pessoas

A médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi divulgou, nesta segunda-feira, comunicado à imprensa em que alerta que o Supremo Tribunal Federal (STF) pode prejudicar milhares de usuários do Sistema Único de Saúde ao não permitir a eles o acesso à cloroquina e à hidroxicloroquina em seus tratamentos.

“O Supremo Tribunal Federal, através da restrição da MP 966, passa a considerar ‘erro grosseiro’ de agente público, atos que ‘não observarem normas e critérios científicos e técnicos, tal como estabelecidos por organizações e entidades médicas e sanitárias, internacional e nacionalmente reconhecidas’. Causa estranheza, o STF, a pedido de vários partidos políticos, tomar essa decisão antes mesmo que a Medida Provisória fosse apreciada no Congresso Nacional”, aponta Nise.

De acordo com a médica, o remédio está sendo utilizado com sucesso em diversos hospitais particulares e convênios médicos e o próprio Conselho Federal de Medicina (CFM) deixou a critério dos profissionais de saúde definirem a utilização ou não da medicação no tratamento da covid-19, em nota técnica de 23 de abril, o que passou a ser respeitado pelo Ministério da Saúde em 22 de maio.

“A decisão do Supremo Tribunal Federal leva à ‘perda de chance ou oportunidade de ter uma vantagem ou de evitar o prejuízo’ (obter no futuro algo benéfico e onde a oportunidade foi irremediavelmente destruída). No caso, a chance de receber um protocolo de tratamento que pode trazer benefícios é irremediavelmente destruída pela penalização de prescrição dos medicamentos pelos médicos da rede pública”, continua a imunologista.

Para Nise Yamaguchi, o STF, ao tomar decisões médicas, vai contra o princípio do uso da compaixão e retira toda e qualquer oportunidade ou chance de esperança, questionando que tribunal vai se responsabilizar caso no futuro o medicamento se prove benéfico e vidas tenham sido ceifadas pelo não uso dele.

“Espera-se que a Suprema Corte zele pela vida. Face a uma doença recente, de menos de três meses no Brasil, exigem-se posições corajosas e respostas rápidas, baseadas sim, no máximo de evidências possíveis, mas não podemos esperar por estudos que demorarão meses ou até anos para ficarem prontos”, finaliza a oncologista. “Penitenciar àqueles que lutam por beneficiar seus pacientes no SUS é covardia. Caso essa decisão seja mantida, o STF corre o risco de cometer um crime contra a humanidade.”

Fonte: Revista Oeste

7 thoughts on “Decisão do STF pode provocar morte de milhares de infectados pelo coronavírus, alerta Nise Yamaguchi

  1. Aí.não.
    Se esses canalhas fizerem isso.
    Já passou de todos os limites. Ou matamos eles ou eles vão nos matar.

  2. 05866700840 esse é meu CPF e digo o seguinte; #Jairbolsonaro está muito passivo aos desmando de muita gente que quer o pior pro Brasil. Nossa bandeira jamais será vermelha. Bora agir meu filho, arme o povo e deixe com a gente.

  3. É o que vivemos hj, a ditadura do judiciário. Eles legislam, querem governar ao impedir as ações do executivo e assassinam a constituição que deveriam resguardar.

  4. Penso que, realmente, o STF, em sua maioria, faz parte da Nova Ordem Mundial! É para matar mais de 1/3 da população do planeta Terra! Daí, não tem conversa que os faça mudar de ideia, já que recebem para serem seus agentes! São do Mal, mesmo! Nestes casos, só a Mão de Deus, por muita oração e sacrifício, resolverá!

  5. É inacreditável o que o STF está fazendo no Brasil. Se o povo não tomar uma atitude ficará a cargo de quem fazer isso por nós?

Comments are closed.