Médicos enviados pelo Ministério da Saúde para combater covid-19 em Manaus estariam sendo ignorados pela prefeitura

Uma grave denúncia circula nas redes sociais: profissionais de saúde enviados pelo Ministério da Saúde para reforçar o combate à covid19 em Manaus estariam sendo ignorados pelas cooperativas médicas locais.

“Aqui atrás, médicos, enfermeiros e biomédicos estão sem nenhum local para trabalhar”, disse um dos profissionais que não pode ser identificado pois estava usando máscara. Os vídeos foram enviados ao Portal Novo Norte por um denúncia anônima. Não foi possível identificar quando ou onde as imagens foram feitas.

“E as cooperativas continuam excluindo a força de trabalho nossa aqui. Eles não querem esse trabalho, como eles falaram.  Disseram que não precisam da força que o ministério enviou para Manaus”, completou.

Há cerca de três semanas, o Ministério da Saúde enviou para Manaus cerca de 297 profissionais de saúde contratados pelo Governo Federal para ajudar a controlar o surto de covid19. O estado do Amazonas contabiliza hoje 36.146 casos confirmados de covid19 e 1.964 óbitos.

Veja os vídeos:

A Prefeitura de Manaus respondeu ao nosso pedido de informações e enviou a seguinte nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Profissionais de saúde do programa “Brasil Conte Comigo”

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) esclarece que o atraso na contratação de profissionais, por parte do Ministério da Saúde (MS), para atuarem no enfrentamento do novo coronavírus em Manaus, impossibilitou a lotação imediata de 31 especialistas oriundos de outros estados e enviados à capital, por meio da estratégia “O Brasil Conta Comigo”. Eles fazem parte de um grupo de 267 profissionais de saúde que integram o referido programa, sendo a maioria residente em Manaus.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, esteve reunido com o grupo, juntamente com representantes do Ministério da Saúde. Ele agradeceu o apoio desses profissionais de saúde que deixaram suas cidades e vieram somar esforços nessa batalha em Manaus.

“Estive pessoalmente no hotel, com a equipe do Ministério da Saúde e reunimos com vários profissionais. Ficou acertada a lotação deles, de acordo com o desejo e o perfil de cada um. A questão é que um pequeno número não aceita trabalhar em determinados locais e horários. Alguns são residentes em Manaus e precisam conciliar o plantão que já fazem em outros empregos, além de não mostrarem disposição em atender a população vulnerável. Porém, por meio de diálogo, foi possível chegar a um consenso”, explica o secretário da Semsa, Marcelo Magaldi.

O secretário se colocou à disposição para resolver a todos as pendências com a maior brevidade e assegurou apoio aos profissionais que vieram ajudar no enfrentamento da Covid-19. Desde a chegada da primeira turma, no dia 4 de maio, a Semsa vem dando todo apoio a esses profissionais, no tocante a refeições, apoio logístico e treinamentos.

Vale ressaltar que quando houve o lançamento do programa, pelo Ministério da Saúde, o cenário da pandemia era outro e o atual indica a necessidade de concentrar esforços no atendimento da rede de Atenção Primária. Em razão disso, esses profissionais estão sendo lotados de acordo com e perfil e experiência, dentro daquilo que a rede necessita atualmente, priorizando o atendimento básico. Até o momento, 101 profissionais já foram absorvidos pela rede municipal de saúde.”

3 thoughts on “Médicos enviados pelo Ministério da Saúde para combater covid-19 em Manaus estariam sendo ignorados pela prefeitura

  1. O que o Presidente está esperando para aplicar o artigo 142? Chega de abuso.

Comments are closed.