Manipulação na consulta pública sobre o PL2630 levanta suspeita sobre lisura da enquete do Senado

A deputada Bia Kicis (PSL) e o jornalista Alan dos Santos denunciaram na noite dessa sexta-feira (29) uma grave possível manipulação no sistema de consulta de opinião pública do Senado Federal.

Ao pesquisar ao vivo os termos “Consulta Pública PL 2630” no Google, o primeiro resultado da pesquisa direciona o usuário a “confirmar o voto SIM“, sem a opção de escolher não. Ao clicar sim, o usuário concordaria com o projeto de lei que pretende censurar opiniões nas redes sociais. As enquetes fazem parte do sistema eCidadania do Senado Federal.

Em condições normais, o usuário deve ter a opção de escolher entre sim ou não a partir da página inicial da consulta, o que não aconteceu a partir das buscas do Google.

“Pode até ter sim ou não, o que não pode é o SIM estar priorizado”, ressaltou a deputada. Até a publicação desta matéria, a consulta contava com 173.076 votos contrários ao projeto, enquanto os votos favoráveis ao projeto totalizavam 165.050.

Já o jornalista Max Cardoso trouxe a informação de que o link do SIM, segundo o próprio Google, havia sido colocado no dispositivo de busca 6 horas atrás, já o link referente à opção NÃO havia sido colocado há apenas 18 minutos atrás, provavelmente por alguém que percebeu o erro durante a transmissão do Boletim da Noite no canal Terça Livre.

Ficou a dúvida se o favorecimento ao resultado “SIM” partiu do próprio Senado Federal ou se foi uma ação deliberada do mecanismo de busca do Google.

12 thoughts on “Manipulação na consulta pública sobre o PL2630 levanta suspeita sobre lisura da enquete do Senado

  1. É lamentável, quê ocorra isso em uma pesquisa tão importante, realizada pelo Senado Federal . O Senado têm o dever de esclarecer esse gravíssimo fato. 😳🇧🇷😳🇧🇷😳🇧🇷😳🇧🇷😳🇧🇷😳

  2. A justificativa era que havia 2 links: Um “sim” e outro “não”. Pelo menos eu, quando pesquiso, ontem aparecia apenas um link com “sim”. Hoje, agora, aparecem 2 links de confirmação. Nem existe link para o não (você tem que ir em cancelar) os links disponíveis não trazem informação de que você está clicando em não. Eu só posso entender isso como intencional.

    1. O mesmo aconteceu comigo, seria bom alguma entidade reunir estas denúncias e protocolar no Ministério Público para apuração.

  3. É que dependendo do link que a pessoa usa (que depende de quem criou), existente na lista de pesquisa no Google, a resposta (Sim ou Não) vem no próprio link. Mas clicando em Cancelar ele deve apresentar as 2 opções, ou indo direto no link do Senado, que daí não pode de maneira alguma induzir uma resposta. Eu, por exemplo, votei Não sem precisar clicar no Não, pois recebi o link de um site que defendia o Não.

  4. Acnteceu comigo também, pesquisei “consulta pública pl 2630” Cliquei no primeiro resultado do Google e caiu na opção “sim”, pedindo apenas pra eu confirmar, o que neguei, obviamente.

  5. Acontece comigo também quando pesquiso por: consulta publica pl 2630. O que esperar do Senado Federal? “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos!”

  6. é muita sacanagem isso que estão fazendo, de priorizar o SIM. Não é correto nem justo. Alguém precisa corrigir e anular essa manipulação!!!

  7. Aconteceu o mesmo comigo, precisei cancelar, e escolher a opção abaixo, onde aparece “sim e não”.

  8. Já está sendo manipulado a votação ela não pode ser valida até na votação na Net eles estão manipulando imagina nas urnas não podemos votar em urnas eletrônicas mais

Comments are closed.