Secretaria de Saúde diz que vai exonerar superintendente preso no Rio

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) do Rio de Janeiro informou que vai exonerar o superintendente de Orçamento e Finanças, Carlos Frederico Verços Duboc, preso hoje (17), em operação do Ministério Público Estadual (MPRJ). Ele foi um dos dois detidos por suspeita de fraudes na compra de respiradores para pacientes vítimas do novo coronavírus. 

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, desde o dia 3 de junho, as ordenações de despesas da pasta, que eram feitas por Duboc, passaram às mãos do secretário Fernando Ferry.

“A Secretaria reforça o compromisso de transparência e de lisura na gestão pública e se coloca à disposição das autoridades para prestar quaisquer esclarecimentos a respeito dos fatos”, disse.

De acordo com o Ministério Público Estadual, a operação de hoje investiga uma compra de respiradores, em que foram gastos R$ 18 milhões. Os equipamentos são usados no tratamento de pacientes com covid-19 em estado grave. Segundo as investigações, os respiradores foram comprados de forma emergencial, sem licitação.

Além disso, passados dois meses da data prevista para a entrega dos equipamentos, nenhum respirador foi entregue pelas empresas, nem o dinheiro foi devolvido aos cofres públicos, segundo o MP.

Gestores da Secretaria Estadual de Saúde vêm sendo investigados por esquemas fraudulentos em gastos emergenciais para combate à covid-19. As investigações já resultaram na prisão do ex-subsecretário Gabriell Neves. Dias depois da prisão de Neves, o então secretário de Saúde, Edmar Santos, foi exonerado do cargo.

Fonte: Agência Brasil