Operação da Polícia Federal investiga desvios de R$ 9 milhões do SUS em Magé/RJ

Na manhã de hoje, 24/9, a Polícia Federal deflagrou a Operação Garrote, com o objetivo de investigar o desvio de verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) estimado em mais de R$ 9 milhões de reais.

Aproximadamente 40 policiais federais cumprem 2 mandados de prisão temporária e 7 mandados de busca e apreensão, inclusive na Secretaria Municipal de Saúde, no laboratório e em outros endereços vinculados aos investigados. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

As investigações, iniciadas em junho de 2020 com o apoio do Departamento Nacional de Auditoria do SUS – DENASUS/PI, apontaram que um laboratório teria sido contratado fraudulentamente pelo município de Magé/RJ para a execução de exames laboratoriais. Na contratação foram identificadas diversas irregularidades, tais como o direcionamento da escolha do próprio laboratório, além de fraudes nos processos de chamamento público e nos de execução.

Há indícios da participação de pessoas ligadas à Secretaria Municipal de Saúde e também de um vereador do Município de Magé/RJ, que seria o real proprietário do referido laboratório.

Na operação são investigados os crimes de dispensa ilegal de licitação, fraude em licitação, peculato, falsidade ideológica e organização criminosa.

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

Este conteúdo foi publicado em 24/09/2020 09:11

Este site usa cookies para melhorar sua navegação.