ONU renova por dois anos missão que investiga violação de direitos humanos na Venezuela

Com 22 votos a favor, o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas renovou nesta terça-feira (6), por dois anos, a Missão Internacional Independente de Apuração de Fatos que investiga os crimes contra a humanidade cometidos pelo regime do narcoditadoe Nicolás Maduro. 

A decisão atende a um pedido da União Europeia em conjunto com o Grupo Lima, que solicitou a continuação do trabalho da alta comissária, Michelle Bachelet, no país, devido à incapacidade do regime socialista de investigar e punir os promotores de crimes contra os direitos humanos no país.

Um relatório pedia uma investigação independente contra Maduro e vários ministros, incluindo Vladimir Padrino López e Néstor Reverol. 

Argentina, Austrália, Áustria, Bahamas, Brasil, Bulgária, Chile, República Tcheca, Dinamarca, Fiji, Alemanha, Itália, Japão, Ilhas Marshall, Holanda, Peru, Polônia, Coreia do Sul, Eslováquia, Espanha, Ucrânia e Uruguai foram os países que apoiaram a resolução; enquanto, entre os países que se abstiveram, destacam-se México, Afeganistão e Camarões. 
Neste contexto, as nações que votaram contra a missão independente foram Eritreia, Filipinas e Venezuela. 

Votaram contra a missão independente a Eritreia, Filipinas e Venezuela. 

Fonte: NTN24