Ministro do Turismo conhece nova sede do IPHAN, que terá economia de R$ 14,2 milhões por ano

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e o secretário Especial da Cultura, Mário Frias, conheceram nesta terça-feira (06.10) a futura sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). O novo local, que foi apresentado pela presidente da entidade, Larissa Peixoto, irá gerar uma economia de R$ 14,2 milhões por ano aos cofres públicos. A mudança foi viabilizada a partir de uma permuta, onde a União disponibilizou dez imóveis que estavam sem uso em troca do futuro prédio, que também abrigará o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

De acordo com Álvaro Antônio, a economia gerada por esta mudança mostra o empenho da atual gestão ampliar a eficiência do gasto público. “Há mais de 5 anos se buscava este imóvel e, agora, na gestão do presidente Jair Bolsonaro, conseguimos consolidar esta economia, otimizando os gastos públicos e aumentando a eficiência tanto da Secretaria de Cultura quanto do IPHAN. É o governo do presidente Jair Bolsonaro trabalhando verdadeiramente para o povo brasileiro”, declarou.

Durante a visita, o secretário Especial da Cultura, Mário Frias, destacou a importância de ações como essa para o governo federal. “É uma felicidade saber que estamos aqui buscando uma gestão mais eficiente, economia e respeito ao dinheiro do contribuinte. Essa é uma prerrogativa do governo Bolsonaro. Para nós da Secretaria de Cultura é um orgulho”, disse.

A presidente do IPHAN, Larissa Peixoto, agradeceu a presença do ministro e do secretário especial e reforçou o comprometimento do trabalho do instituto em prol da eficiência do Estado. “Isso mostra e comprova cada vez mais o nosso compromisso com a otimização dos recursos públicos. Era um processo que já se estendia há anos e reforça que esta gestão está comprometida em entregar grandes resultados”, finalizou.

A previsão é de que a mudança seja concretizada ainda no primeiro semestre de 2021.

Fonte: Governo do Brasil