Procurador-geral dos EUA autoriza investigação de irregularidades em eleição presidencial

O Procurador-Geral dos EUA, Bill Barr, deu nesta segunda-feira (9) aos promotores federais de todo o país autorização geral para abrir investigações sobre irregularidades na votação, após o presidente Donald Trump afirmar que perdeu a eleição presidencial por causa de fraudes.

Na prática, isso libera funcionários restrições legais para tais investigações, em meio a um debate político aguçado nos Estados Unidos no qual os republicanos denunciaram votos ilegais e ilegalidades na contagem.

“Como os votos nas eleições atuais acabaram, autorizo-os a investigar alegações significativas de irregularidades na votação e no processo de recontagem, antes da certificação das eleições em suas jurisdições”, disse Barr.

Barr disse aos promotores que “essas investigações ou revisões devem ser conduzidas quando houverem alegações claras e aparentemente críveis de irregularidades, que, se confirmadas, poderiam potencialmente ter um impacto no resultado da eleição federal em um determinado estado”.

Após esta notificação, o chefe do serviço de crimes eleitorais, Richard Pilger, anunciou sua renúncia, de acordo com vários meios de comunicação nos EUA.

Com informações da NTN24H