HGP realiza capacitações sobre normas de segurança e saúde no trabalho

O Hospital Geral de Palmas (HGP), referência em saúde pública na região Norte do país, conta com mais 2.700 servidores que se dedicam na assistência ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). Para ofertar suporte a estes profissionais, durante todo o ano, o Núcleo de Atenção à Saúde do Trabalhador (NASST) do hospital, promove capacitações continuadas sobre paramentação e desparamentação de equipamento de proteção individual (EPI), adorno zero (NR32) e protocolo de atendimento a Acidentes de Trabalho com Exposição à Material Biológico, bem como outros temas.

O NASST realiza estas capacitações de forma permanente e in loco. “Vamos até as unidades de internação e demais setores; reunimos os trabalhadores, juntamente com as coordenações; e repassamos as informações relacionadas à saúde e à segurança do trabalhador. O objetivo desta ação é disseminar e provocar no trabalhador uma autoconsciência, para que o mesmo introduza as medidas de segurança durante o desenvolvimento das suas atividades laborais e com isso minimize o risco de um possível acidente de trabalho ou doença ocupacional. Com as informações, o profissional vai adquirindo a percepção e o entendimento de que as ações de segurança têm que ser implementadas diariamente no seu processo de trabalho”, destacou o engenheiro de Segurança do Trabalho do NASST, Gilcellion Pereira Silva.

O engenheiro de segurança acrescenta ainda que “a Campanha Adorno Zero vem sendo desenvolvida na Unidade, para que os servidores se conscientizem sobre os riscos de infecção e de acidentes de trabalho relacionados ao uso dos adornos durante as atividades laborais, tanto para os servidores quanto para os pacientes”, explicou.

Desde janeiro de 2020 até agora, o NASST capacitou 1.800 servidores, destes 500 foram qualificados em parceria com o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), o Núcleo de Segurança do Paciente e Escritório da Qualidade, nos meses de abril e maio de 2020.

Segundo o diretor administrativo do HGP, João Carlos Dias Medeiros, “estas ações são de grande valia no ambiente hospitalar, auxiliando na garantia plena da qualidade da assistência ao paciente e na segurança do trabalhador”, salientou.

O que são considerados adornos?

A Norma Regulamentadora, conhecida como NR 32, estabelece as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e a saúde dos trabalhadores em serviços de saúde e prevê a proibição do uso de adornos pelos trabalhadores no ambiente hospitalar. São considerados adornos: alianças, anéis, pulseiras, relógios de pulso, colares, brincos, broches, piercings expostos, gravatas e crachás pendurados com cordão.

Fonte: Governo do Tocantins