Brasil responde aos ataques ofensivos e desrrespeitosos da Embaixada da China

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil respondeu nesta quarta-feira (25) aos ataques e ameaças publicados pela embaixada da China no Twitter após uma publicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) que comemorava a adesão do Brasil à iniciativa de criação de uma rede 5G livre, sem espionagem da China.

A nota considera inapropriado que agentes diplomáticos da ditadura chinesa trate de assuntos de interesse das duas nações por meio de redes sociais. A informação foi publicada pela CNN Brasil.

“O tratamento de temas de interesse comum por parte de agentes diplomáticos da República Popular da China no Brasil através ds redes sociais não é construtivo, cria fricções completamente desnecessárias e apenas serve aos interesses daqueles que porvetura não desejem promover as boas relações entre o Brasil e a China”, diz a nota.

O documento diz ainda que “o tom e conteúdo ofensivo e desrespeitoso da referida ‘Declaração’ prejudica a imagem da China junto à opinião pública brasileira”.

Leia a nota na íntegra: