Comércio e serviços impulsionam recuperação do mercado de trabalho

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (26), a economia brasileira gerou 394.989 empregos com carteira assinada em outubro. O número de empregos formais criados em outubro de 2020 é o maior registrado na série histórica do Caged, que começa em 1992.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) destaca o desempenho do comércio e de serviços. “A recuperação do mercado de trabalho está sendo impulsionada pelos setores de comércio e serviços, que foram os que mais sofreram durante a crise, com o fechamento dos estabelecimentos, e estão crescendo acima do mercado de trabalho em geral”, avalia a economista da CNC Catarina Carneiro.

Em outubro, conforme observa Catarina, somente o setor de serviços (excluído o setor público) cresceu 1,2%, acima da média de 1,0% do Caged. O comércio, no mesmo período, avançou 1,3%. Em números absolutos, os serviços criaram 150 mil vagas em outubro, ou 38% do resultado nacional, enquanto o comércio gerou 115 mil postos de trabalho, ou 29% do total. “Os dois setores, juntos, geraram 67% dos postos de trabalho do país, confirmando a importância dos segmentos na geração do emprego formal”, afirma Catarina Carneiro.

Fonte: CNC