Cientistas israelenses descobrem que luz ultravioleta mata até 99,9% do coronavírus

A iluminação ultravioleta (UV) é um meio comum de matar vírus e bactérias. Agora, cientistas da Universidade de Tel Aviv (TAU) provaram que Covid-19 pode ser morto de forma rápida, eficiente e barata usando diodos emissores de luz ultravioleta (UV-LEDs) em altas frequências.

“Descobrimos que é muito simples matar o coronavírus usando lâmpadas LED que irradiam luz ultravioleta”, delcarou o professor Hadas Mamane, chefe do Programa de Engenharia Ambiental da Escola de Engenharia Mecânica da Universidade de Tel Aviv, disse ao jornal The Jerusalem Post.

Segundo o estudo,  as lâmpadas UV -LED precisam de menos de 60 segundos para matar mais de 99,9% dos vírus. O estudo é o primeiro desse tipo em todo o mundo. Um artigo sobre o assunto foi publicado em dezembro no Journal of Photochemistry and Photobiology B: Biology .

Em abril, o presidente Donald Trump disse durante uma reunião da força-tarefa covid-19 da Casa Branca sobre que os  especialistas deveriam testar se os raios ultravioleta e a luz solar podem tratar o COVID-19 . Muitos veículos na grande mídia zombaram da afirmação de Trump.

“Suponha que acertemos o corpo com uma luz tremenda, seja ultravioleta ou apenas uma luz muito poderosa”, opinou Trump durante o discurso. 

Trump então se dirigiu ao ex-coordenador de resposta ao coronavírus da força-tarefa do coronavírus da Casa Branca, Dra. Deborah Birx, perguntando se a luz ou o calor poderiam curar o covid-19. “Não como um tratamento”, respondeu ela.

“Acho que é uma coisa ótima de se olhar”, disse Trump. A Universidade de Tel Aviv parece ter justificado a afirmação de Trump.

Fonte: Israel 365