Sexta, 01 de Março de 2024 08:51
63 98121-2858
Ciência Ciência

Laser de baixa potência ganha espaço na odontologia

A utilização do laser de baixa potência na odontologia tem ganhado destaque por proporcionar tratamentos menos invasivos e mais eficientes aos paci...

27/04/2023 11h40
Por: Redação Fonte: Agência Dino
Envato
Envato

Em um cenário onde a odontologia busca constantemente aprimorar técnicas e equipamentos para proporcionar tratamentos menos invasivos e mais eficientes, a utilização do laser de baixa potência tem ganhado destaque, podendo promover benefícios aos pacientes.

As pesquisas com laser na área odontológica tiveram início nos anos 60 e, em 1988, no Primeiro Congresso de Laser no Japão, foi fundada a International Society for Lasers in Dentistry (ISLD) (Sociedade Internacional de Estudo de Laser na Odontologia). Em seguida a FDA (United States Foods and Drugs Administration) aprovou o uso do laser para as cirurgias de tecido moles da cavidade bucal, uma vez que atestou-se que a utilização dos lasers gerava grande redução no tempo de duração das cirurgias e de recuperação dos pacientes.

Continua após a publicidade

O Laser de baixa potência é comparável a uma fonte de energia altamente intensa e monocromática que, ao ser absorvida, pode estimular uma resposta celular para promover a homeostase sinestésica. Esse efeito é possível porque as células humanas ainda não estão adaptadas a esse tipo de radiação, o que faz com que o laser de baixa potência funcione como um novo estímulo, podendo ser manipulado pelo operador para obter controle.

No Brasil, em 2008 o presidente do Conselho Federal de Odontologia (CFO) reconheceu e regulamentou o uso pelo cirurgião-dentista de práticas integrativas e complementares à saúde bucal, entre elas a utilização do laser de baixa potência. A resolução CFO-82/2008 apresenta que essa prática só pode ser realizada por dentistas habilitados.

Continua após a publicidade

De acordo com a Dra. Letícia Brandão, fundadora da clínica Atten Odontologia em Florianópolis, o laser de baixa potência, também conhecido como laser terapêutico, é uma tecnologia que utiliza feixes de luz de baixa intensidade para estimular processos biológicos no tecido celular. Diferentemente do laser de alta potência, que possui função cirúrgica e cortante, o laser terapêutico age de forma não invasiva, proporcionando uma recuperação mais rápida e eficiente.

Continua após a publicidade

A dentista afirma que os benefícios dessa técnica são diversos e se estendem a várias áreas da odontologia, sendo assim, ela destaca as principais características, entre elas:

Redução da dor e inflamação: a técnica auxilia no controle da dor, agindo diretamente nas terminações nervosas e reduzindo a sensibilidade local. Além disso, possui efeito anti-inflamatório o que contribui para a diminuição do inchaço e do desconforto após procedimentos odontológicos.

Estímulo à cicatrização: a ação do laser favorece a regeneração celular, acelerando a cicatrização e recuperação dos tecidos danificados. Isso é especialmente importante após a realização de cirurgias, extrações dentárias e implantes.

Prevenção de infecções: a ação bactericida do laser terapêutico auxilia na prevenção de infecções, reduzindo o risco de complicações após os procedimentos.

Auxílio em tratamentos periodontais: o laser de baixa potência tem se mostrado eficiente na melhora da resposta ao tratamento de doenças periodontais, como gengivite e periodontite, por promover a redução da inflamação e estímulo à regeneração do tecido periodontal.

Terapia fotodinâmica: o laser terapêutico é utilizado em conjunto com substâncias fotossensíveis para tratar lesões e infecções bucais, como aftas e herpes labial, proporcionando alívio rápido dos sintomas.

A adoção do laser terapêutico na odontologia tem sido amplamente estudada e já se encontra disponível em diversos consultórios e clínicas. Essa técnica tem se mostrado uma aliada importante no tratamento e prevenção de problemas dentários, melhorando a qualidade de vida dos pacientes e proporcionando um atendimento mais humanizado.

É importante ressaltar que o uso do laser de baixa potência não é restrito a nenhum tipo específico de paciente, podendo ser aplicado em pessoas de todas as idades e com diferentes necessidades de tratamento odontológico. Ademais, a técnica é segura e não causa efeitos colaterais significativos.

Entretanto, a Dra. Letícia Brandão enfatiza que a utilização do laser terapêutico não substitui completamente outros procedimentos odontológicos, mas se porta como uma ferramenta de complementação e aprimoramento do tratamento convencional. A combinação de diversas técnicas permite um tratamento personalizado e mais eficiente para cada paciente.

A odontologia está sempre em busca de inovações e aprimoramentos para proporcionar tratamentos mais eficientes e menos invasivos. Dessa forma, o laser de baixa potência é uma tecnologia que tem se destacado nesse cenário, contribuindo para um atendimento odontológico completo e humanizado. Com isso, é de extrema importância que os profissionais da área estejam sempre atualizados e capacitados para utilizar essa técnica de forma segura e eficiente, visando sempre o bem-estar e a saúde dos pacientes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.