Segunda, 22 de Julho de 2024 19:34
63 98121-2858
Brasil Jóias

Eduardo pede à Arábia Saudita que pegue de volta presentes usados para perseguir Bolsonaro

Na CNN, Eduardo comparou a situação brasileira com casos internacionais, como os de Nicarágua e Venezuela, onde líderes conservadores também enfrentam obstáculos judiciais.

10/07/2024 11h36
Por: Pablo Carvalho
Eduardo pede à Arábia Saudita que pegue de volta presentes usados para perseguir Bolsonaro

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, em entrevista ao CNN Arena nesta terça-feira (9), fez um apelo ao governo da Arábia Saudita para que peça de volta os presentes dados ao ex-presidente Jair Bolsonaro. Segundo Eduardo, esses itens estão sendo usados pela Polícia Federal (PF) como pretexto para uma perseguição política.

Eduardo destacou que os presentes, recebidos durante o mandato de Bolsonaro, foram avaliados como personalíssimos por uma comissão. Ele criticou a decisão de Alexandre de Moraes de levantar o sigilo do relatório da PF, que inclui acusações de enriquecimento ilícito contra o ex-presidente. O deputado argumentou que não há ilegalidade nos presentes, já que muitos deles nem chegaram às mãos de Bolsonaro, permanecendo retidos no aeroporto de Guarulhos ou no Ministério de Minas e Energia.

Na entrevista, Eduardo comparou a situação brasileira com casos internacionais, como os de Nicarágua e Venezuela, onde líderes conservadores também enfrentam obstáculos judiciais. Ele afirmou que o uso desses presentes como evidência contra Bolsonaro é parte de uma estratégia maior de perseguição política por parte da esquerda.

Continua após a publicidade

Para evitar mais ruídos diplomáticos, Eduardo se comprometeu a oficiar a embaixada da Arábia Saudita, solicitando que o príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman peça de volta os presentes dados a Bolsonaro. Ele enfatizou que essa ação é necessária para manter as boas relações entre os dois países e proteger o ex-presidente de acusações infundadas.

Continua após a publicidade
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.