Quarta, 20 de Outubro de 2021 12:51
63 98121-2858

Dólar com.

R$ 5,55

Euro

R$ 6,46

Peso Arg.

R$ 0,06

Polícia Tocantins

Em Paraíso, Polícia Civil prende homem que descumpriu medida protetiva contra a ex-companheira

Homem não poderia se aproximar da vítima, mas descumpriu a ordem judicial e acabou preso

23/09/2021 14h16
22
Por: Redação Fonte: Secom Tocantins
Em Paraíso, Polícia Civil prende homem que descumpriu medida protetiva contra a ex-companheira - Foto: Dennis Tavares/Governo do Tocantins
Em Paraíso, Polícia Civil prende homem que descumpriu medida protetiva contra a ex-companheira - Foto: Dennis Tavares/Governo do Tocantins

Um homem de 41 anos, suspeito de descumprir medida protetiva de urgência, foi preso pela Polícia Civil do Tocantins, por meio de ação realizada no final dessa quarta-feira, 22, por policiais civis da 6ª Delegacia de Atendimento à Mulher e Vulneráveis (6ª Deamv), de Paraíso, coordenados pelo delegado José Lucas Melo.

Segundo o delegado José Lucas, o indivíduo havia sido proibido de se aproximar da ex em razão de tê-la ameaçado anteriormente. Contrariando a decisão judicial, o rapaz foi ao seu encontro. Desse modo, a equipe da Deamv foi comunicada e, de imediato, foi ao local e efetuou a prisão do homem, que não esboçou qualquer tipo de reação.

Capturado, o homem foi levado até a Central de Atendimento da PC-TO, em Paraíso, onde foi autuado, em flagrante. Posteriormente, ele foi encaminhado à Unidade Penal local, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Ao comentar sobre o caso, o delegado-chefe da 6ª Deamv, José Lucas Melo, ressaltou que as medidas protetivas possuem uma eficácia muito grande. “São raros os casos de descumprimento de uma ordem judicial como essa, mas, quando ocorrem, têm como consequência a prisão imediata de quem as viola”, informou.

Agora, além de responder pelos atos praticados no passado, o homem também vai responder por mais um crime. “Importante mencionar que o crime de descumprimento de medida protetiva não permite arbitramento de fiança em sede policial. Logo, o autor é recolhido à unidade penal mais próxima e fica à disposição da Justiça”, pontuou José Lucas Melo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.