Domingo, 26 de Junho de 2022 02:25
63 98121-2858
Tocantins Agrotins 2022

Cooperativas apresentam balanço da Agrotins 2022

Sistema OCB/TO marcou presença na 22ª Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins - Agrotins 2022 entre os dias 10 e 14 de maio.

24/05/2022 14h22
Por: Redação Fonte: OCB-TO
Cooperativas apresentam balanço da Agrotins 2022

O Sistema OCB/TO marcou presença na 22ª Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins - Agrotins 2022 entre os dias 10 e 14 de maio. E representando o cooperativismo tocantinense, dispuseram de estande a cooperativa de crédito, Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia, as cooperativas do agro, Coapa e Frísia, e a cooperativa de trabalho, Xambiart, que compartilharam o balanço de participação no evento.  

Sicredi 

Superando expectativas, a Sicredi União MS/TO e Oeste da Bahia encerrou os quatro dias de Agrotins com mais de 350 propostas protocoladas, totalizando mais de R$219 milhões em negócios. Com um estande na Feira e com a participação de mais de 32 colaboradores, a Cooperativa recebeu o associado os associados, fortaleceu parcerias e a marca do Sicredi junto ao setor do agronegócio do Tocantins. 

Coapa 

Com um volume de R$ 22 milhões em negócios fechados, a Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa) encerrou positivamente sua participação na Agrotins 2022. De acordo com o presidente da Coapa, Ricardo Khouri, o valor comercializado, que representa 120% a mais que o estimado inicialmente, foi extremamente positivo, tendo em vista ter sido a primeira vez que a entidade disponibilizou um estande para cooperados, parceiros comerciais e visitantes durante o evento. 

Frísia 

Para a cooperativa Frísia, que possui sede no Paraná, a expansão para o Estado do Tocantins também é uma oportunidade de colocar os conhecimentos da cooperativa à disposição de mais produtores. “São praticamente 100 anos de existência da Frísia. Trouxemos todo esse conhecimento que temos na área de produção e do modelo cooperativista e colocamos isso à disposição, não só aos cooperados, mas também aos outros produtores que se possam se interessar”, comentou. 

Xambiart 

Para a cooperativa Xambiart, que comercializa sobretudo biojóias, o balanço de participação foi bom, mas o acesso à internet foi um empecilho nas vendas. De acordo com a artesã e cooperada, Elisângela Ribeiro, era necessário convencer os clientes a se deslocarem até outro local da Feira para efetuar o pagamento. “No meio de toda essa dificuldade a gente ainda conseguiu vender mais de 2 mil reais, o que foi bom. Só espero que para os anos posteriores a gente tenha uma logística melhor, porque o cliente vinha, mas eu não tinha como atender pela falta de internet e de sinal”, relatou a artesã. 

 

  
 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.