Domingo, 26 de Junho de 2022 11:37
63 98121-2858
Tocantins Tocantins

Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins representará região Norte do país em evento internacional

Nesta “rodada de negócios” estarão presentes possíveis financiadores de toda a Europa e Estados Unidos

27/05/2022 17h04
Por: Redação Fonte: FAPT
Presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins representará região Norte do país em evento internacional

Com o objetivo de apoiar a pesquisa científica e o desenvolvimento sustentável e tecnológico da Amazônia, o presidente da FAPT, Márcio Silveira, estará entre os dias 31 de maio e 3 de junho na Cidade do Panamá representando os 9 estados da Amazônia Legal. O evento “How can research and research councils contribute to sustainable development of the amazon region?” traduzido  “Como os conselhos de pesquisa podem contribuir para o desenvolvimento sustentável da região amazônica?” busca parcerias e recursos.

O Panamá estará nesses dias sediando o encontro anual do Global Research Council que é a Organização que congrega Fundações de apoio à pesquisa internacionais e que tem a FAPESP e o CNPq como representantes brasileiros. Segundo o presidente da FAPT essa é a oportunidade para captação de recursos. “A expectativa conceitualmente é ver formas possíveis de financiamento de temas complexos como a Amazônia e, ao mesmo tempo, gerar frutos e potenciais parcerias para a iniciativa. A minha participação será como representante da FAPs do Norte,” Afirma o presidente.

Projeto Amazônia +10

O Amazônia +10 foi desenvolvido pelos secretários de Estado da Ciência e Tecnologia, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), cujo financiamento inicial é de R$ 100 milhões. O projeto prevê, ainda, alcançar o valor R$500 milhões por meio de parcerias público-privadas.

Os investimentos serão destinados a projetos de pesquisas sobre os desafios da Amazônia Legal, que são: a Conservação da Biodiversidade e Mudanças Climáticas; Proteção de Populações e Comunidades Tradicionais; Desafios Urbanos; e Bioeconomia como uma Política de Desenvolvimento Econômico.

Dessa forma, a expectativa é aumentar o conhecimento científico por meio de estudos sobre a região e avaliar alternativas de políticas públicas e investimentos privados para melhorar as condições de vida da população amazônica.

Força-tarefa

Criada em 2008, a força-tarefa é a maior aliança subnacional para o clima e florestas e reúne 38 estados e províncias, que, juntos, detêm 1/3 das florestas tropicais do mundo. Foi estabelecida com base em um memorando de entendimentos, fornecendo a base para a cooperação em assuntos relacionados ao clima, financiamento e tecnologia.

 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.