Segunda, 15 de Agosto de 2022 07:57
63 98121-2858
Parlamento Para

Para Luana Ribeiro, presidiários devem trabalhar para ter profissão e ressarcir o dano social

Para Luana Ribeiro, presidiários devem trabalhar para ter profissão e ressarcir o dano social

22/10/2019 17h03 Atualizada há 3 anos
Por: Deborah Sena
Para Luana Ribeiro, presidiários devem trabalhar para ter profissão e ressarcir o dano social

Durante audiência pública nesta terça-feira (22), a deputada estadual Luana Ribeiro (PSDB) destacou temas como educação de base, melhor remuneração aos profissionais da educação e a oferta de trabalho para presidiários como “elementos de transformação social”.

  “Eu apresentei 11 vezes nessa Casa de Leis, o trabalho nos presídios. Ele [o projeto] foi rejeitado 10 vezes aqui. Por que o presidiário não pode trabalhar? Ele tem a obrigação de trabalhar, aprender um ofício e ressarcir a sociedade do dano. Eu percebi, que muitas vezes quem está no mundo do crime é porque não aprendeu um ofício, não tem uma profissão. O que transforma a vida das pessoas é a oportunidade”, afirmou.

“A educação de base é a verdadeira transformação social. Singapura mudou os índices de violência e os índices econômicos com qualificação. Porque a partir do momento que você muda a educação de uma sociedade, você muda essa sociedade por completo. Remuneração de qualidade para os profissionais da área também é importante. Porque há uma cadeia que depende totalmente da educação de base”, completou a parlamentar.

A audiência teve como foco a profissionalização, erradicação do trabalho infantil e a erradicação da evasão escolar. O evento foi realizado pela Comissão Permanente de Acompanhamento e Estudos de Políticas Públicas para a Juventude da Assembleia Legislativa, e contou com a presença de representantes do Ministério Público do Trabalho, Tribunal Regional do Trabalho, Superintendência Regional do Trabalho, Secretaria da Educação e Juventude, Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social e membros de órgãos de proteção aos direitos de crianças e adolescentes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.