Sexta, 27 de Maio de 2022 22:32
63 98121-2858
Geral Geral

Recuperação da confiança e atração de novos investimentos marcam 300 dias do Governo Bolsonaro

Recuperação da confiança e atração de novos investimentos marcam 300 dias do Governo Bolsonaro

11/11/2019 11h40 Atualizada há 3 anos
Por: Redação
Recuperação da confiança e atração de novos investimentos marcam 300 dias do Governo Bolsonaro

O Governo Federal anunciou na terça (5) os principais resultados dos primeiros 300 dias de gestão. Em quase um ano de trabalho o presidente da República, Jair Bolsonaro, recuperou a confiança no Brasil com atração de investimentos, geração de empregos e o combate ao crime e à corrupção. Esses foram alguns dos temas cumpridos – que fizeram parte da campanha – e que foram ressaltados pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante cerimônia realizada no Palácio do Planalto, em Brasília.

O presidente Jair Bolsonaro comemorou os avanços conquistados no período. “O mundo está de olho em nós. Estamos recuperando a confiança e isso é primordial. O príncipe herdeiro da Arábia Saudita falou que não voltaríamos de mãos abanando para o Brasil e anunciou que investirá US$ 10 bilhões no País”, disse.

Até o momento, a América do Sul não tinha sido contemplada com investimentos da Arábia Saudita, apesar deles já terem aportado mais de US$ 200 bilhões em outros países do mundo. “Já temos resultados em todas as áreas do governo que mostram que estamos no caminho da prosperidade. Acabou a era de criar dificuldades para vender facilidades. Este governo cria facilidades. Estão aí o revogaço, a liberdade econômica, a digitalização dos serviços, entre tantos outros. O Brasil já virou a página e resgatou a confiança”, concluiu o ministro Onyx Lorenzoni.

Atos assinados pelo Presidente Bolsonaro na cerimônia

Encaminhamento ao Congresso da PEC do pacto federativo (reestabelece o parâmetro fiscal a partir de uma estrutura de Estado mais condizente com a realidade financeira do país. A expectativa é de liberar R$ 400 bilhões aos estados e municípios em 15 anos)

  • Encaminhamento ao Congresso da PEC emergencial (pretende reverter o histórico baixo nível de investimento, por meio de gatilhos e medidas que mudam o perfil de gastos do Estado se for descumprida a regra de ouro)
  • Encaminhamento ao Congresso da PEC dos fundos públicos (redireciona recursos de fundos públicos para pagar parte da dívida pública)
  • MP que estabelece o fim do monopólio da Casa da Moeda para fabricação de papel moeda, passaportes, moedas, selos postais e selos fiscais federais
  • Decreto que dispõe sobre o programa Forças do Esporte
  • Decreto que simplifica o plantio de cana de açúcar
  • Revogação de 257 decretos que apenas burocratizavam e dificultavam a vida do cidadão brasileiro
  • Revogação de 334 órgãos colegiados considerados extintos, inativos ou inoperantes
  • Consolidação de 77 convenções da OIT (Organização Internacional do Trabalho)

Confira outras realizações dos primeiros 300 dias de Governo:

  • Redução de ministérios
  • Mais nomeações técnicas, com foco na eficiência, em todos os escalões
  • Corte histórico de 21 mil cargos e comissões, gerando economia de aproximadamente R$ 200 milhões
  • Revogaço: força-tarefa para acabar com o emaranhado de milhares de atos, normas e decretos que atrapalham a vida de todos
  • Lei de combate a fraudes no INss, projetando economia de R$ 10 bilhões aos cofres públicos
  • Combate a fraudes no Bolsa Família, acabando com concessão de benefícios para “fantasmas” e economizando em torno de R$ 2,25 bilhões
  • Criação de portal único do Governo Federal, o GOV.BR, que facilitará a prestação de serviços à população (mais de 300 serão digitalizados) e gerará uma economia ao Governo estimada em R$ 100 milhões por ano
  • Cortes drásticos nos gastos com publicidade oficial, reduzindo em quase 80% o volume de dinheiro estatal observado em governos anteriores
  • Encerramento de contrato de R$ 30 milhões por ano com assessoria de imprensa internacional e dos custos com propaganda da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil
  • Suspensão de contratos suspeitos envolvendo caixas automáticos e cofres da Caixa Econômica Federal, na ordem de R$ 150 milhões.
  • Reavaliação dos mais de R$ 3 bilhões em patrocínios da Petrobras, com encerramento de contratos milionários
  • Painel de Viagens – exposição detalhada dos gastos de servidores do Governo com deslocamentos aéreos, com gestão, transparência e responsabilidade
  • Auditoria em benefícios suspeitos pagos pelo Governo Federal às "vítimas da ditadura"
  • Estabelecimento de regras rígidas para a ocupação de cargos no Governo, como a comprovação de aptidão para o posto e a necessidade de ser Ficha Limpa
  • Extinção de conselhos improdutivos ou aparelhados por grupos políticos, que haviam sido criados sem o amparo de uma lei e de justificativas para gastos milionários
  • Início de estudos e análises para a privatização dos Correios, para quebrar o monopólio do setor
  • Devolução de R$ 3 bilhões da Caixa Econômica Federal ao Tesouro Nacional, valor que será usado para aliviar a dívida pública
  • Na Lei 13.846/19 (Combate à Fraude), os cartórios devem informar a relação de óbitos até 24 horas após seu registro. Antes esse prazo era de 40 dias, onde, pelo lapso de tempo, o falecido tinha depositado em sua conta mais 2 salários
  • Não-renovação de assinaturas de jornais e revistas, economizando R$ 18 milhões para os cofres públicos
  • Economia de R$ 366 milhões cortando gastos diversos – de máquinas de café a custos com transporte
  • CGU suspende R$ 812 milhões em editais por suspeita de fraude em licitações para compras públicas oriundas de iniciativas anteriores
  • Dos 400 serviços online oferecidos pelo governo federal à população, 90 são prestados pelo INSS. No ano de 2019, 74 desses serviços foram transformados em digitais, gerando uma economia de R$ 140,7milhões desde janeiro. Em janeiro, 8% dos usuários da Previdência Social faziam uso de algum canal digital da instituição. Alguns meses depois, em agosto, o percentual saltou para 70% de todos os pedidos
  • Queda da criminalidade no primeiro semestre de 2019: homicídios foram reduzidos em 22,1% e roubos à instituições financeiras registraram queda de 40,9%. Estupros foram reduzidos em 12%
  • Devolução do direito à legítima defesa, com o decreto que devolve aos cidadãos de bem possuírem armas para defesa da propriedade e da família e para as práticas esportiva, de caça e de coleção
  • Pacote Anticrime e de Combate à Corrupção, do ministro Sérgio Moro, para "acabar com aquela sensação de que o crime compensa no Brasil"
  • Projeto Em Frente Brasil, também do ministro Sérgio Moro, trabalhando diretamente em municípios para reduzir os índices de criminalidade violenta. Em apenas 30 dias, os cinco primeiros municípios onde a ação foi implementada registraram queda de 53% dos homicídios no mês de setembro, em relação a agosto
  • Respaldo e apoio ao trabalho dos agentes de segurança pública
  • Ações integradas de inteligência em todo o território.
  • Proteção especial a crianças e mulheres
  • Recordes de apreensão de drogas
  • Em 2019, em apenas sete meses, apreendemos mais de 60,7 toneladas de cocaína. Recorde absoluto – até 2017, as apreensões de cocaína no mesmo período (janeiro-julho) mal passavam das 20 toneladas
  • Destruição de mais de 3 mil toneladas de pés de maconha – é mais do que a soma de 2017 e 2018
  • Desbaratamento de quadrilhas e fim da benevolência estatal para com organizações criminosas – ao ponto de um líder do PCC reclamar do fim do diálogo com o Governo
  • Articulação do ministro Moro com países Europeus em favor de um acordo internacional de combate às drogas e ao crime organizado
  • Estabelecimento de parcerias com países vizinhos para o combate ao crime organizado – por exemplo, ação da Polícia Federal com forças do Paraguai resultou na apreensão de mais de mil toneladas de maconha e destruição de plantação que renderia 33 milhões de dólares para criminosos
  • Convocação de mil novos agentes para a Polícia Federal
  • Registro de apenas uma ocupação no primeiro trimestre. Em 2018, foram 43 ocupações no mesmo período
  • Medida Provisória 885, que simplifica e desburocratiza a venda e utilização de bens apreendidos do tráfico em políticas de prevenção e combate ao crime organizado
  • Doação (via Ministério da Justiça) de 42 mil equipamentos de segurança, entre eles armamentos, munições, viaturas, etc., aos 26 estados e DF
  • Queda de quase 38% dos roubos de carga e 41% dos roubos a instituições financeiras no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado
  • Aumento de 70% de apreensão de cocaína entre janeiro e maio pela Polícia Federal em todo o Brasil. Quase 40 toneladas tiradas de circulação, 16 a mais que no mesmo período em 2018
  • Em relação ao primeiro semestre de 2017 a apreensão de cocaína pela Receita Federal mais que dobrou
  • A ampliação do banco nacional de perfis genéticos, com potencial de solução de inúmeros crimes graves
  • Até setembro, 761 mil novos empregos formais foram gerados. Nesse ritmo, romperemos a barreira de 1 milhão até o fim de 2019
  • Nova Previdência, instituindo um sistema sustentável e justo, acabando com os privilégios e com as super-aposentadorias e garantindo a aposentadoria para esta e as próximas gerações. Além disso, a Nova Previdência gerará uma economia de R$ 800 bilhões e poderá gerar mais de quatro milhões de empregos
  • MP (e depois LEI) da Liberdade Econômica: pacote de ações que diminui a burocracia sobre empresas de todos os tamanhos, estimulando o empreendedorismo, a competitividade e a economia do Brasil, colocando em prática nosso compromisso de tirar o peso do Estado das costas de quem produz e gera emprego
  • Recordes promissores – com a volta da confiança e da previsibilidade e com as reformas, o Brasil tem atraído a atenção e investimentos de todo o mundo, batendo sucessivos recordes na Bolsa de Valores, menor Risco Brasil desde 2013, elevação do índice de confiança de empresários e investidores (FGV) e menor Taxa selic da História
  • Emissão de debêntures incentivadas de infra (títulos de crédito que ajudam a financiar projetos) chegou a R$ 14,3 bi até julho, indicando recorde em 2019
  • Inflação em queda. Em setembro, registramos o menor índice para esse mês desde 1998: 0,04%
  • Digitalização do registro de novas cervejas, facilitando um mercado em franca expansão e fomentando pequenas e microempresas
  • Simplificação e agilidade: decreto tornando CPF identificação suficiente em serviços públicos federais, substituindo vários outros documentos
  • Digitalização de serviços, facilitando a vida da população. Avanço da digitalização dos serviços do Governo Federal, como solicitações referentes ao INSS e a mais 100 serviços. Mais de 5 milhões de solicitações deixarão de ser feitas no balcão, com uma economia de R$ 420 milhões por ano para os brasileiros
  • CNH mais fácil, mais barata e com menos burocracia – por exemplo, fim da obrigatoriedade de aulas em simuladores para tirar habilitação, redundando em redução de aproximadamente R$ 300,00 no custo da CNH
  • Registro automático de empresa individual nas juntas comerciais, dispensando a autenticação de documentos em cartório e outras burocracias
  • Criação da modalidade Empresa Simples de Crédito, permitindo que qualquer cidadão possa oferecer serviço de crédito, aumentando a concorrência com grandes bancos e favorecendo exclusivamente a população brasileira
  • Modernização das normas de segurança e saúde do trabalho, simplificando, desburocratizando, dando agilidade ao processo de utilização de maquinários, atendimento à população e geração de empregos
  • Conselho da Petrobrás e o CADE aprovam a quebra do monopólio da Petrobrás no setor de gás e a abertura do mercado desse importante insumoo
  • Fim do prazo de validade para certidão de nascimento e óbito - facilitando e barateando a vida do cidadão brasileiro
  • Inovativa Brasil: reestruturação de programa de aceleração de startups, para que se torne o maior programa de aceleração da América Latina e a iniciativa mais impactante para o ecossistema de inovação tecnológica do país
  • Visando incentivar investimentos, em 05/08 o Ministério da Economia zerou temporariamente os impostos de importação de 281 máquinas e equipamentos sem produção no Brasil, sendo 261 bens de capital e 20 de informática e telecomunicações
  • Permissão para que empresas publiquem seus balancetes em meios digitais, acabando com a obrigação de publicação em veículos impressos – gerando economia bilionária para as empresas (para o mercado) e preservando a natureza
  • Biodiesel passa a representar 11% do total da mistura no óleo diesel consumido no Brasil (B-11). Nosso biodiesel é produzido com mais de 80% de soja, o que representa mais emprego no campo, redução de importação de diesel e menos poluição
  • Redução de impostos sobre jogos eletrônicos. O IPI, que antes variava de 20% a 50%, passa a valer entre 16% e 40%
  • A Caixa Econômica Federal lança novo plano para compra da casa própria, diminuindo os juros para os compradores. No final, teremos uma redução de 30% a 50% nos valores das prestações mensais
  • PIB brasileiro cresceu 0,4% no segundo trimestre de 2019, o dobro do previsto por jornais e especialistas e o melhor resultado em seis anos para o período
  • Semana do Brasil: parceria do Governo com a iniciativa privada, movimentando a economia, gerando empregos e elevando o patriotismo às voltas do 7 de setembro
  • Injeção de R$ 25 bilhões na economia a partir da liberação de saques do FGTs
  • Decreto simplifica a entrada de bancos estrangeiros no Brasil
  • Produção de motocicletas em setembro foi 15,1% maior na comparação com o mesmo mês de 2018
  • Decreto dobra o limite de compras em free shops nos aeroportos
  • MP da Renegociação de Dívidas (Contribuinte Legal): previsão de recuperação de R$ 5 bilhões para os cofres públicos
  • Reestruturação do sistema educacional
  • Foco no ensino de base, incluindo a criação da secretaria de Alfabetização no MEC, mais creches e mais crianças alfabetizadas, invertendo a lógica de investir prioritariamente no ensino superior, o que equivale a construir uma casa a partir do teto
  • Anúncio do Compromisso Nacional pela Educação Básica. O plano, entre outros pontos, inclui a construção de mais de 4 mil creches até 2022 e a ampliação da carga horária de escolas públicas
  • Foco no ensino profissionalizante com programas como o Programa Novos Caminhos (educação profissional e tecnológica planejada e alinhada às possibilidades de cada região, observando as demandas dos setores produtivos locais e encaminhando o futuro de milhões de jovens)
  • Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, levando segurança, disciplina e excelência educacional – melhoria da qualidade de ensino e do ambiente escolar em escolas públicas em situação de vulnerabilidade e com baixos índices de avaliação, a partir da instalação dos padrões de excelência dos Colégios Militares. Até o momento, 15 Estados, o Distrito Federal e 650 municípios aderiram ao Programa
  • Mais de um milhão de alunos de escolas de regiões carentes atendidos por programa conjunto entre MEC e Ministério da Ciência e Tecnologia com acesso à internet banda larga
  • Parceria entre MEC, Sudene e Banco do Nordeste em favor de ações sociais em diversas áreas na região
  • Repasse de R$ 132 milhões às instituições federais de ensino já em fevereiro
  • Investimentos nas universidades, na ciência e na tecnologia.
  • Redirecionamento dos recursos da Lei Rouanet, passando a contemplar artistas em início de carreira e sem considerar alinhamento ideológico
  • Ciência na Escola: novo programa conjunto dos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia, para aprimorar o ensino de ciências nas escolas públicas de ensino fundamental e médio e estimular nossos jovens na formação em áreas esquecidas
  • Acordo de Salvaguardas Tecnológicas com os Estados Unidos, liderado pelo astronauta e ministro Marcos Pontes, permitindo a utilização comercial de um patrimônio do Brasil, o Centro de Lançamento de Alcântara, de enorme potencial econômico para nosso país (algo em torno de R$ 3,5 bilhões de dólares por ano)
  • Programa TechD, destinando R$ 18 milhões para startups e grupos de pesquisa que buscam conectar o universo empreendedor e o de pesquisa. Meta do é apoiar 30 projetos, sendo 14 das regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste
  • Determinação presidencial de destinar ao Ministério da Educação os R$ 2,5 bilhões da multa da Petrobras nos processos da Lava Jato
  • Procad-Defesa: MEC, em parceria com Ministério da Defesa e Capes estimulando projetos científicos voltados à pesquisa e à formação profissional na área da defesa nacional
  • Enem Digital (a ser aplicado de modo gradual). A ideia é tornar o Enem acessível a mais municípios, diminuir a burocracia, reduzir os gastos e transformar a prova em um modelo sustentável, com menos impressão de papel
  • Future-se, programa que possibilita a arrecadação de patrocínio para pesquisas e a criação de empresas, aproximando os universitários do mercado de trabalho e o Brasil do modelo das melhores universidades do mundo
  • Até o fim de 2019, 6.500 escolas rurais passarão a ter internet banda larga através do programa Educação Conectada. Mais de 4.500 instituições já foram contempladas, a grande maioria no Norte e Nordeste. Investimento será de R$ 120 milhões no ano
  • GEsAC – Internet satelital nas Escolas Rurais: 8 mil escolas rurais beneficiadas dentro do Programa Inovação Educação Conectada, parceria do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência e Tecnologia
  • MP da Liberdade Estudantil / ID Estudantil – Carteira estudantil gratuita, livre de burocracias (processo digital), segura (com mecanismos antifraude) e disponível a todos os estudantes da educação básica, profissional e tecnológica e superior
  • Novo marco das telecomunicações. Mais ampliação do acesso à internet para a população, ou seja, informação chegando mesmo em locais onde o investimento em banda larga é considerado pouco rentável pelas empresas: os rincões do Brasil
  • Programa Novos Caminhos, que criará 1,5 milhão de matrículas na educação profissional, aumentando de 1,9 milhão para 3,4 milhões, até 2023, o que representará um crescimento de 80% até o final de nosso mandato
  • Com parcerias com a iniciativa privada via PPI, desenvolvimento da malha ferroviária (abandonada há décadas), incluindo a Ferrovia Norte-Sul e outras linhas regionais importantes – transporte mais barato e eficiente, desafogando estradas e transportando o progresso
  • Leilão do trecho centro-sul Ferrovia Norte-Sul, de Tocantins a São Paulo, com investimentos previstos de R$ 2,8 bilhões - impulsionamento de um modal logístico que gerará empregos e lucros para os brasileiros
  • Programas de desestatização de aeroportos e ferrovias, garantindo melhor qualidade nos serviços e mais de 100 bilhões em investimentos por todo o país. Até 2022, 41 aeroportos serão renovados
  • Arrecadação de R$ 2,4 bilhões com o leilão de 12 aeroportos em março – valor 10 vezes maior do que o projetado inicialmente, sem contar os retornos com os investimentos e melhorias
  • Liberação de R$ 2 bilhões em recursos para restauração de estradas importantes do sistema logístico brasileiro e manutenção de vias. A ação é indispensável para recuperar da capacidade de nossa malha rodoviária e otimizar o sistema e ocorre em paralelo à valorização de portos, ferrovias e aeroportos
  • Entrega de estradas que eram pedidas por brasileiros de Norte a Sul havia 20, 30, 40 anos
  • Concessões de portos e aeroportos, com melhorias, investimentos e empregos. Em 2019, já foram assinados 29 contratos de concessão de portos – melhorias expressivas nesse modal, mais investimentos e mais empregos
  • Novas companhias aéreas a preços mais acessíveis.
  • Abertura do mercado de aviação civil brasileira a investidores estrangeiros, aumentando os trechos disponíveis e a competitividade e melhorando os serviços e os preços ao consumidor
  • Combate à indústria da multa
  • Pavimentação da BR-163 no Pará, conhecida há muitos anos por atolar centenas de caminhões em épocas chuvosas. Trabalho do Exército do Brasil
  • Avanços significativos na pavimentação da BR-230/PA (Transamazônica)
  • concessão de trecho da Ferrovia Norte-Sul, a espinha dorsal do nosso sistema ferroviário, ligando os portos de Itaqui (MA) e Santos (SP)
  • Duplicação da BR-116 entre Pelotas e Camaquã, no Rio Grande do Sul – demanda de décadas
  • Medicamentos contra câncer e HIV têm tarifas e impostos zerados
  • Concessão de pensão vitalícia para famílias de crianças vitimadas pelo Zika Vírus
  • Combate a desperdícios, fraudes e desvios. Por exemplo: fim de contratos feitos por outros governos, com medidas duvidosas e caras para o bolso do brasileiro, como o contrato de R$ 45 milhões para criar criptomoeda indígena e a compra de um HD de R$ 7 milhões para a Comissão da Anistia
  • Defesa da vida, da família, da fé. Defesa do Brasil
  • Inclusão desde o primeiro dia. Do histórico discurso de posse da Primeira Dama ao Libras Gov
  • Água para regiões de seca: estabelecimento de parceria com Israel para a produção de água potável a partir da umidade do ar
  • Estabelecimento do Programa de Dessalinização, com pesquisas e produção de água potável para regiões com problemas hídricos
  • Revisão das regras do Mais Médicos, combatendo as diretrizes que praticamente escravizavam os cidadãos cubanos, obrigados a entregar a quase totalidade dos vencimentos ao governo de Cuba e eram proibidos de ver seus familiares, e permitindo que os cubanos vivam como livres cidadãos brasileiros
  • Médicos Pelo Brasil – programa de qualificação e disponibilização de profissionais da saúde pública em todas as regiões do país
  • Instituição do Cadastro Nacional da Pessoa Desaparecida pela ministra Damares Alves, incluindo medidas inovadoras de combate ao desaparecimento de crianças e adolescentes
  • Abertura do Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização de Água, em Campina Grande, Paraíba
  • Ação no Ministério da Saúde garante auxílio para municípios estenderem o horário de atendimento das Unidades Básicas de Saúde, acelerando o acolhimento à população e desafogando UPAs e hospitais
  • A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, em parceria com a Funai, tem desenvolvido programas de instrução e treinamento para comunidades indígenas. Chega de tratar nossos irmãos como animais de zoológico ou como massa de manobra política
  • Operação Expedicionários da Saúde, do Ministério da Defesa, levando atendimento a comunidades isoladas, especialmente na região amazônica
  • Redução de 38% nos casos de malária em comparação com 2018, resultado de ações de saúde realizadas pelo Governo Federal em parceria com os estados, municípios e a população
  • Projeto de lei que dá permissão a autoridades policiais (na ausência de um juiz de plantão ou indisponibilidade de uma delegacia no município) de concederem medidas protetivas de urgência a mulheres com vida ou integridade física ameaçadas
  • Autorização da internação compulsória de dependentes químicos, podendo ser solicitada pela família ou responsável legal, sendo um último recurso possível para impedir um mal ainda maior
  • Linha de crédito de R$ 1 bilhão para hospitais filantrópicos (recursos da CEF). Resultado de parceria entre o BNDES e o Ministério da Saúde, destina financiamentos a instituições sem fins lucrativos que prestam atendimentos a usuários do SUS
  • Liberação em julho de R$ 79 milhões para hospitais universitários, de maneira a intensificar os atendimentos e desenvolver as pesquisas. Contemplação de instituições de 22 estados e DF, sendo a maioria delas na região Nordeste. O Ministério da saúde também disponibilizará aos brasileiros cerca de R$ 233 milhões pelo Saúde da Família. Serão 10 mil equipes de Atenção Básica credenciadas para auxiliar a população
  • Inclusão de dados específicos sobre autismo no Censo do IBGE
  • Mais de 2 mil novas equipes de saúde primária
  • Além de zerar impostos sobre medicamentos contra AIDs e câncer, zeramos também impostos para diversos equipamentos médicos, exames e cirurgias
  • Programa Criança Feliz, que atende com saúde, educação e acompanhamento a famílias necessitadas e é reconhecido como referência mundial no Fórum de Desenvolvimento sustentável, realizado em Pequim, em outubro
  • R$18 mi para as Obras Sociais de Irmã Dulce – Hospital Santo Antônio, Salvador-BA. Uma das maiores obras da região Norte e Nordeste. São cerca de mil leitos, 100% SUS, mais de 2mil cirurgias, 70% das crianças com zika e 2,2 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano
  • Plano Safra recorde, com crédito e apoio para produtores de todos os tamanhos
  • Selo Arte beneficiando centenas de milhares de produtores artesanais por todo o Brasil
  • AgroNordeste, oferecendo assistência a pequenos produtores e alavancando a agropecuária nordestina
  • Fomento à agricultura familiar e orgânica, com uma série de medidas desenvolvidas pela ministra Teresa Cristina, incluindo a Política Nacional de Alimentação Escolar, que privilegia o alimento produzido pela agricultura familiar do município
  • Recorde histórico na exportação de carne para países árabes (R$ 2,3 bilhões no primeiro trimestre)
  • Regularização do Seguro-Defeso, combatendo um desperdício de mais de R$ 2 bilhões no pagamento de benefício pago a pescadores
  • Abertura do mercado com 300 milhões de pessoas da Indonésia para a carne bovina brasileira
  • Ampliação do mercado de carnes do Brasil na China
  • Abertura do mercado do leite no Egito
  • Ministério da Agricultura fecha acordos para exportação de frutas, castanhas e derivados de ovos para Arábia Saudita. Somados, os produtos têm um potencial de mercado superior a US$ 2 bilhões
  • Crescimento de 7,2% da produção de ovos no segundo trimestre. Recorde na série histórica
  • Crédito facilitado para agricultura familiar, para produtos como açaí, babaçu, borracha, inhame, feijão caupi, mamona, maracujá, mel, mandioca e tomate
  • Em 2019 o Brasil vai colher 240,7 milhões de tonelada de grãos (IBGE). Maior resultado da série histórica desde 1975
  • Café em alta nos portos do Brasil! As exportações pelo Porto de Vitória cresceram 306,4% entre jan e set/2019
  • Redução das queimadas no Brasil entre janeiro e agosto, comparando com o mesmo período do ano passado (dados de satélite do Sistema Copernicus)
  • Atualização e rigidez com novos critérios no controle e na fiscalização de segurança de barragens, averiguando mais de 450 barragens até o fim de 2019
  • Revitalização da Bacia Hidrográfica do Araguaia, focando no desenvolvimento econômico e na preservação do meio ambiente – e incluindo a destinação de R$ 100 milhões em multas recolhidas pelo Ibama para o projeto
  • Preservação e concessão de parques nacionais.
  • Redução de incidências e eficiência no combate a queimadas
  • Avanços na Transposição do São Francisco. Novo Projeto São Francisco: R$ 82 milhões já liberados para a Adutora do Agreste, levando abastecimento de água a mais de dois milhões de nordestinos
  • Liberação de visto turístico para japoneses, australianos, canadenses e americanos, resultando num aumento imediato (em menos de uma semana) de 36% no interesse destes povos em visitar o Brasil
  • Após a isenção de vistos, cresceu o número de viagens contratadas de Canadá e Estados Unidos para o Brasil. Dos EUA, aumento de 53% para junho e 97% para julho, em relação a 2018. Do Canadá, aumento de 86% para junho, 54% para julho e 135% para Agosto
  • Já no primeiro mês após a isenção de vistos, disparo nos gastos dos turistas estrangeiros. Em julho de 2019, 598 milhões de dólares foram injetados na economia brasileira. Aumento de 43,4% em relação ao mesmo período do ano anterior (julho/18); aumento de 59,8% em relação ao mês anterior (junho/19). Tirando o ano da Copa 2014, esse foi o maior crescimento dos últimos 16 anos
  • Aumento de 8% no número passageiros vindos da Europa para visitar o Brasil em março. Em abril já registrávamos um crescimento de 6% da aviação civil como um todo, chegando a níveis de 2011 (auge do setor)
  • Programa de concessão de parques nacionais à administração privada, por ação do ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, aumentando a atividade, gerando lucro e desenvolvimento economias regionais, com a prerrogativa inegociável de preservação total das áreas
  • Decreto convertendo multas ambientais em medidas para recuperação do meio ambiente - agilizando a cobrança e auxiliando diretamente na sustentabilidade
  • Turismo de Negócios cresceu quase 15% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018, o que significa aumento de aproximadamente R$ 720 milhões movimentados no setor, totalizando R$ 5,57 bilhões
  • Desenvolvimento do turismo náutico: estudos para a desburocratização e o incentivo a novos cruzeiros no litoral brasileiro. Atualmente, são apenas sete cruzeiros por ano; o plano é chegar a pelo menos 40 até o fim de 2022
  • Operação Verde Brasil, na Amazônia: multas, apreensões, prisões e baixa histórica de incêndios
  • Fim do financiamento de ditaduras – R$ 21 BILHÕES é valor a que pode chegar o desvio de dinheiro público do BNDES em obras de ditaduras amigas do PT, segundo o TCU
  • Programa Acolhida, reconhecido mundialmente como referência no cuidado de refugiados – acolhimento aos refugiados do socialismo venezuelano, com toda uma rede de tratamento médico, diplomático e humanitário, incluindo o encaminhamento para o emprego Brasil afora
  • Retomada do respeito no cenário externo. Reposicionamento do Brasil perante o mundo - de Tóquio a Santiago, passando por Davos e Washington, junto com o ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, estamos alinhando nossa nação a países democráticos e desenvolvidos, em busca de parcerias lucrativas para nossa gente. O auxílio de tropas israelenses nos resgastes em Brumadinho é um belo exemplo de resultado desse novo momento
  • Lançamento do PROSUL, ao lado do presidente do Chile, para a defesa e o fomento da democracia e das liberdades na América do Sul
  • Acolhimento inédito de um presidente brasileiro pelo presidente americano em Washington, com avanço em negociações importantes, como a entrada do Brasil na OCDE, órgão internacional que reúne apenas as economias mais avançadas do mundo. A entrada do Brasil na OCDE foi apoiada publicamente por Donald Trump em março e reafirmada após fake news em 10 de outubro
  • Celebração de seis acordos de cooperação com Israel, relacionados à ciência e tecnologia, à defesa e serviços aéreos e à segurança pública (em uma parceria de prevenção e combate ao crime organizado)
  • Abertura de escritório de negócios brasileiro em Jerusalém, para fomentar comércio, investimentos e intercâmbio tecnológico com Israel
  • Histórico acordo Mercosul-União Europeia, que vinha sendo negociado sem sucesso desde 1999. Esse será um dos acordos comerciais mais importantes de todos os tempos e trará benefícios enormes para nossa economia
  • Conclusão das negociações do Acordo de Livre Comércio entre MERCOSUL e EFTA (Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein), que tem PIB de US$1,1 trilhão e é o 9° maior ator comercial do mundo. Mais uma grande vitória de nossa diplomacia de abertura comercial
  • Brasil assume em julho presidência do Mercosul com os objetivos de eliminar o viés ideológico do bloco, enxugar sua estrutura, revisar a Tarifa Externa Comum e acelerar as negociações comerciais com grandes economias de todo o mundo
  • Governo dos Estados Unidos oficializou em 31/07 a indicação do Brasil como aliado preferencial extra-Otan, medida mais que importante para nossa Defesa
  • Discurso histórico do presidente Jair Bolsonaro na ONU, firmando a defesa da soberania nacional e a abertura para relacionarmo-nos e negociarmos com o mundo livre e democrático
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.