Sexta, 27 de Maio de 2022 22:41
63 98121-2858
Geral Geral

Governo Federal libera recursos para obras de contenção na Falésia do Cabo Branco, em João Pessoa (PB)

Governo Federal libera recursos para obras de contenção na Falésia do Cabo Branco, em João Pessoa (PB)

11/11/2019 21h43 Atualizada há 3 anos
Por: Redação
Governo Federal libera recursos para obras de contenção na Falésia do Cabo Branco, em João Pessoa (PB)

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) autorizou a liberação de R$ 4,1 milhões para as obras de contenção na Falésia do Cabo Branco, em João Pessoa (PB). Os recursos serão repassados pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec). O anúncio do repasse para a capital paraibana foi feito pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, durante a entrega do Conjunto Habitacional Aluízio Campos, em Campina Grande (PB). A decisão será publicada no Diário Oficial da União.

“Essa é uma obra muito importante para João Pessoa e que vai revitalizar um cartão postal da cidade. Estamos preservando o ponto mais oriental do nosso Brasil e, também, das Américas. Sensível ao clamor do estado da Paraíba, o presidente Jair Bolsonaro autorizou o aporte de recursos e já começaremos as obras para prevenir qualquer desastre. O farol está preservado”, afirmou o ministro Gustavo Canuto.

Importante cartão postal e ponto turístico da capital paraibana, a Ponta do Seixas, ou Falésia do Cabo Branco, tem sofrido impactos diretos das correntes marinhas, que levaram à erosão da encosta. O local, que também serve como via principal de deslocamento na região, corre o risco de ser afetado por deslizamentos de solo.

O valor total das intervenções para contenção da encosta está orçado em R$ 65,4 milhões. A primeira etapa dos trabalhos de prevenção foi aprovada e licitada, ao custo de R$ 4,1milhões – o montante será repassado em duas parcelas, sendo que a primeira é R$ 1,2 milhão.

As obras serão executadas em três etapas. A primeira será a construção de um enrocamento com barreira de blocos de rocha compactadas para dissipar a energia das ondas do mar, além de um aterro, que preencherá o espaço entre o enrocamento e o sopé da falésia. A segunda e terceira etapas serão realizadas diretamente no mar, com ações prioritárias e consolidação da proteção das falésias.

Fonte: MDR

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.