Domingo, 07 de Agosto de 2022 18:54
63 98121-2858
Geral Geral

Governo Bolsonaro libera recursos para 14 municípios alagoanos informatizarem suas redes de atenção básica

Governo Bolsonaro libera recursos para 14 municípios alagoanos informatizarem suas redes de atenção básica

07/01/2020 20h57 Atualizada há 3 anos
Por: Redação
Governo Bolsonaro libera recursos para 14 municípios alagoanos informatizarem suas redes de atenção básica

O Governo Federal, através do Ministério da Saúde, liberou mais recursos para municípios do estado de Alagoas começarem a informatização dos serviços da Atenção Primária à Saúde (APS). Alagoas é o estado escolhido para piloto do programa Conecte SUS, que prevê integrar as informações de saúde do cidadão em uma grande rede de dados, a partir da adesão de equipes de saúde da Família. A Portaria n° 3.613 homologa a adesão de 79 estabelecimentos de APS não informatizados ao projeto-piloto, contempla mais 14 municípios e destina R$ 769 mil, que serão pagos em parcela única de R$ 8,5 mil ou de R$ 10 mil por estabelecimento.

A primeira portaria do projeto-piloto foi publicada em dezembro e contemplou 47 municípios e destinou R$ 2,8 milhões. Os valores repassados variam de acordo com a classificação geográfica rural-urbana estabelecida pelo IBGE e tipo de equipe. Os gestores municipais serão os responsáveis por gerenciar os recursos que serão investidos, por exemplo, em infraestrutura e contratação de pessoal especializado em Tecnologia da Informação (TI).

Os municípios do território alagoano foram escolhidos para o projeto-piloto, pois possuem alta cobertura de Estratégia Saúde da Família (ESF), mas apenas 24% dos estabelecimentos são informatizados.

Apoio financeiro

O incentivo financeiro do Ministério da Saúde é pago de duas formas de custeio: implantação e manutenção. Quando a equipe de Saúde da Família (eSF) conseguir se informatizar, poderá fazer a adesão solicitando o custeio mensal para manutenção, que varia entre R$ 1,7 mil e R$ 2,3 mil, de acordo com a tipologia do município. No caso de equipe de Atenção Primária (eAP), esse custeio mensal para manutenção varia entre R$ 850 e R$ 1,725 mil, com o objetivo de dar continuidade ao envio dos dados por sistema de prontuário eletrônico e produzir informações qualificadas.

Em março de 2020, começa a validação do modelo da rede de dados, com base no monitoramento e avaliação dos processos realizados nos municípios alagoanos. Em seguida, ocorrerá a expansão para outros estados. Além do apoio financeiro, a pasta realizará curso para uso do programa e-SUS APS e suporte para sanar dúvidas do dia a dia. 

Conecte Sus

O Conecte SUS é parte da estratégia da Saúde Digital definida pelo Governo do Brasil que faz o uso de recursos de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) para produzir e disponibilizar informações confiáveis de saúde, para quem precisa no momento que em precisa. Quando finalizada a implementação, o cidadão terá acesso às suas informações por meio do celular, computador ou tablete, utilizando apenas o CPF, além de poder decidir sobre compartilhamento de seus dados em saúde.

O futuro da gestão na área da saúde passa pela capacidade de integrar e guardar dados para busca de melhorias para a população. O Conecte SUS vai possibilitar ao cidadão saber a sua trajetória no SUS, as vacinas que tomou, os atendimentos realizados, exames, internações, medicamentos usados, além dos estabelecimentos de saúde mais próximos. O resultado será uma melhor e mais organizada oferta dos serviços de saúde pública.

Fonte: Ministério da Saúde

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.