Sexta, 19 de Agosto de 2022 11:04
63 98121-2858
Brasil Ministério

Ministério lança campanha “Palavras Mágicas” para incentivar boas práticas de cidadania entre crianças

Ministério lança campanha “Palavras Mágicas” para incentivar boas práticas de cidadania entre crianças

13/02/2020 15h44 Atualizada há 3 anos
Por: Redação
Ministério lança campanha “Palavras Mágicas” para incentivar boas práticas de cidadania entre crianças

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) lançará no dia 14 de fevereiro a campanha “Palavras Mágicas”. O intuito é fomentar uma cultura de respeito, gentileza e empatia entre as crianças, características essenciais para o bom relacionamento interpessoal.

A ação é uma parceria do MMFDH, por meio da Secretaria Nacional da Família (SNF), a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Instituto Cultural Maurício de Sousa. O público-alvo da campanha serão as crianças no período pré-escolar.

Para promover esses bons hábitos, as famosas “palavrinhas mágicas” ensinadas ainda na infância e que denotam, principalmente, o respeito, vão receber o reforço dos admiráveis personagens da Turma da Mônica. Mônica, Magali, Cebolinha, Cascão, Milena e Jeremias falarão sobre as expressões “olá; por favor; obrigado; com licença; desculpa; bom dia; boa tarde; e boa noite” em cartazes que serão distribuídos às escolas e publicados nas redes sociais.

A titular da SNF, Angela Gandra, afirmou que o Ministério tem um foco especial no fortalecimento de vínculos que podem ser fomentados por meio de pequenas e grandes ações. “A campanha Palavras Mágicas parte de uma proposta aparentemente pequena, mas que pode nos tornar mais humanos, trazendo a delicadeza e o respeito como uma porta de entrada para as boas relações dentro e fora da família”, ela disse.

“Temos a certeza de que se essas palavras se espalharem daremos um bom passo em termos de educação, solidariedade e cidadania. Assim, convidamos os brasileiros para pronunciá-las no trabalho, no lar e em qualquer outro lugar”, concluiu a secretária.

Fonte: Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.