Domingo, 29 de Maio de 2022 06:35
63 98121-2858
Geral Geral

Pesquisa revela que 11 mil pessoas saíram da fila dos desocupados no Tocantins em 2019

Pesquisa revela que 11 mil pessoas saíram da fila dos desocupados no Tocantins em 2019

20/02/2020 17h14 Atualizada há 2 anos
Por: Redação

Os dados da última Pesquisa por Amostra de Domicílio (Pnad) revelam que 11 mil pessoas saíram da fila dos desocupados no Tocantins no 4º trimestre de 2019. A taxa de desocupação no Estado, no período referido, foi de 9,1%, ou seja, 1,4% a menos que no 3º trimestre. Trata-se do menor índice já registrado desde janeiro de 2016. Ao comparar o Tocantins com as outras unidades federativas, temos a sétima menor taxa de desocupação do país.

Para o gestor da Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), Messias Araújo, os bons números são resultado de ações conjuntas de diversas frentes do Governo do Estado. “No último ano, o Governo atraiu muitas empresas para o Tocantins graças a incentivos fiscais, investimentos em recuperação de estradas e outras ações de infraestrutura, aliado a isso apostamos nas capacitações, na proximidade dos empresários e na inclusão produtiva da nossa população”.

Em 2019, o Sistema Nacional de Empregos (Sine) Tocantins captou 9.080 vagas de emprego e promoveu 8.118 capacitações e orientações profissionais aos tocantinenses, 6.606 a mais que em 2018, o que corresponde a um crescimento de 436,90%.

Além do crescimento de empregos formais, o Governo do Estado, por meio da Setas, apostou em ações de inclusão produtiva e empreendedorismo. Em 2019, a Diretoria de Inclusão Produtiva atendeu quase 10 mil famílias. Foram 51 municípios tocantinenses beneficiados com mais de 4.600 capacitações em cursos profissionalizantes nas áreas de beleza, panificação e artesanato; com estimativa de geração de mais de 1.600 empregos diretos.

Para o diretor do Sine, José Alberto (Gordo), tão importante quanto atrair grandes empresas de fora que abrem postos de trabalho no Estado é incentivar o empreendedorismo local: “Uma pequena iniciativa de negócio que dá certo pode ser uma empresa que se abre e possibilita emprego para uma ou mais pessoas. Todo esse esforço tem gerado trabalho para nosso povo e crescimento para o Estado”, conclui o gestor.

Os números citados ganham vida quando conhecemos histórias como a de Maria Célia Lima, que estava há dois anos buscando um emprego, quando ficou sabendo dos cursos de capacitação oferecidos no Sine. “Eu já tinhas algumas ideias de artesanato, mas não sabia por onde começar e não acreditava que poderia viver disso. No curso, fui motivada, aprendi técnicas de planejamento e venda e comecei a projetar o meu negócio. Hoje, vivo disso e estou muito feliz com o resultado”, explica a artesã, que fabrica vasos de argila e cimento.

Quem também fala sobre sua iniciativa empreendedora é Rubens Rodrigues. Após participar de um curso de empreendedorismo no Sine, ele e a esposa decidiram começar a produzir produtos para café da manhã e marmitas fitness. Com quase um ano trabalhando no ramo, a família não pensa mais em buscar outras ocupações. “O retorno foi muito positivo, fechamos vários cafés da manhã e as marmitas também são um sucesso”, comemora o microempreendedor.

A Setas tem a missão de elaborar e implementar políticas públicas de emprego e combate ao desemprego. Para tanto, oferece atendimento, qualificação e orientação ao trabalhador, em especial ao desempregado, proporcionando também ao empregador uma mão de obra mais qualificada.

Fonte: SECOM/TO

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.